SEXUALIDADE NA ESCOLA: O QUE DIZEM E PENSAM SEUS ATORES

Carolina Santos Miranda, Gilvaneide Ferreira Oliveira

Resumo


A sexualidade no contexto escolar ainda é algo difícil de entrar nas discussões, por diversos motivos como currículo, a hegemonia da heteronormatividade e principalmente porque os professores não são formados para isso na sua construção enquanto sujeito de uma forma geral. Portanto encontramos uma sexualidade que é silenciada nesse contexto a décadas e que a partir do século XX passou a ser inserida mesmo tendo a intensão de prevenir comportamentos de risco. Na contemporaneidade começa a aparecer indicativos de que essa discussão pode mudar de rumos, a partir por exemplo, dos PCNs que orientam que esse tema deve ser transversalizado nas várias disciplinas dentro do contexto escolar, o que nos fez questionar e ir em busca de saber como a sexualidade tem sido problematizada dentro desse contexto? Para tanto desenvolvemos uma pesquisa de cunho qualitativo dentro de uma escola pública usando a técnica da entrevista semi-estruturada para saber de alguns professores a concepção que eles têm sobre sexualidade e a partir disso como eles desenvolvem essa perspectiva em sua prática pedagógica. Encontramos professores que acreditam e debatem sexualidade de uma forma que leva os seus alunos ao processo emancipatório e que é adequa aquele contexto.


Palavras-chave


Sexualidade na escola; perspectivas de sexualidade; prática pedagógica.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Leitura em Revista

Instituto Interdisciplinar de Leitura PUC - Rio
Rua Marquês de São Vicente, 225, Gávea -
Rio de Janeiro, RJ - Brasil - 22451-900
Cx. Postal: 38097 - Telefone: (55 21) 3527-1960

© 2016 iiLer PUC-Rio Todos os direitos Reservados - Webmaster responsável : Viviane Moreira